desenvolvimento

O amor, afeto e apoio emocional dos pais e cuidadores em relação às crianças tem um grande impacto no desenvolvimento infantil. Esse comportamento dos adultos pode fazer com que algumas regiões do cérebro cresçam 2 vezes mais do que em crianças que não tenham esse tipo de relação. É isso que ocorre no hipocampo, região cerebral responsável pela memória, aprendizado e controle emocional.

 

Um estudo recente da Faculdade de Medicina da Universidade de Washington, conduzido pela psiquiatra infantil Joan Luby, avaliou o comportamento das mães em relação às crianças na idade pré escolar. A situação em que elas foram observadas é igual àquela que nós vivemos diariamente e várias vezes no mesmo dia quando temos filhos pequenos. A mãe tinha que realizar uma tarefa, como lavar a louça, arrumar a casa… e eles entregavam para as crianças um pacote super atrativo, mas os pequenos não podiam abrir imediatamente. Vocês já podem imaginar o que acontecia né, eles demandavam atenção constante da mãe enquanto ela tentava realizar a tarefa.

 

Se a mãe conseguia manter o auto controle, completar a tarefa e ao mesmo tempo oferecer algum tipo de apoio emocional para a criança elas eram classificadas como mães afetuosas. Mas se elas tinham um comportamento punitivo, desprezavam ou ignoravam-a recebiam uma nota menor no quesito apoio emocional.

 

Os profissionais da universidade realizaram ressonâncias magnéticas para avaliar o cérebro dessas crianças no período da idade pré escolar até a adolescência. E o que eles viram foi que  as crianças que tinham mães afetuosas tiveram crescimento da região do hipocampo 2 vezes maior do que das outras mães. Além disso, eles observaram que mesmo que a mãe mudasse o seu comportamento quando eles estivessem no ensino fundamental ou médio, essa região cerebral não cresceria como se elas tivesse sido carinhosas quando as crianças eram pequenas.

 

Uma das explicações para isso é que na primeira infância (até 6 anos), o cérebro tem uma maior plasticidade, ou seja, tem alta capacidade de crescer, se desenvolver e fazer conexões. Isso deixa os pequenos mais suscetíveis a responder mais ativamente ao apoio emocional recebido e é mais afetado pelas experiências no começo da vida.

 

“Pequenas mudanças no apoio emocional geram grandes diferenças no resultado final. A relação entre uma criança e a mãe durante o período pré escolar é vital e ainda mais importante do que quando a criança é maior.” Joan Luby, psiquiatra infantil

 

O impacto desse crescimento maior do hipocampo atinge tanto a capacidade de aprender, facilitando o desenvolvimento mais saudável, até questões futuras como ir melhor na escola e lidar de forma mais confiante e com maior controle emocional nas questões da vida adulta.
#tempomagico #desenvolvimento #desenvolvimentomotor #desenvolvimentoinfantil #brincar #brincadeiras #brinquedo #aprendizadoinfantil #aprendizadomotor #aprendizagem #conexaomaeefilho #vinculomaeefilho #conexaopaisefilho #vinculomaesefilho #interacaomaeefilho #interacaopaisefilho #interacaomaeebebe

 

O que podemos concluir deste estudo é o quão importante é os pais tomarem consciência e aprenderem como oferecer mais apoio e afeto nos primeiros anos de vida dos filhos. E isso se estende à preocupação de orientar e ensinar as cuidadoras de nossos filhos também. Muitas vezes são elas que passam a maior parte do dia a dia e que recebem essa solicitação constante, e o comportamento delas terá grande influencia no desenvolvimento dos nossos pequenos.

 

Referência;
Luby JL, Belden A, Harms MP, Tillman R, Barch DM. Preschool is a sensitive period for the influence of maternal support on the trajectory of hippocampal development. PNAS, 2016 DOI: 10.1073/pnas.1601443113

 

Share This

Gostou deste post?

Compartilhe!