aprendizagem

Há um tempo atrás eu (Grazi) conversava com uma amigo meu sobre filhos e brinquedos que as crianças mais gostavam. E ele me contava, com um certo incomodo, que o seu filho de 2 anos só brincava com carrinhos. Que por mais que ele ou a mãe apresentassem outros brinquedos nada mais o interessava. O que o filho dele queria mesmo eram os carros, e fica horas concentrado com esses brinquedos.

 

Consigo entender o que angustiava meu amigo… e pode ser que seja um questionamento seu também…. Queremos que as crianças explorem o mundo, vejam coisas novas, vivenciem outras situações e isso se extende para os brinquedos. Mas esse é um comportamento, que é normal nas crianças, faz parte e é importante para o aprendizado e para o desenvolvimento tanto motor, quanto cognitivo e emocional.

 

Escolher usar um mesmo brinquedo repetidas vezes permite que as crianças sintam uma certa segurança, porque já conhecem aquele objeto, e isso possibilita que explorem outros aspectos da brincadeira, como por exemplo, a relação de causa e efeito. Podem ver que empurrar o carrinho de formas diferentes (com a mão direita, com a mão esquerda, com o pé, mais força, menos força, de ponta cabeça…) faz com o que ele ande de forma distinta em cada uma das situações.

 

Por outro lado, ao repetir a mesma brincadeira, do mesmo jeito, com o mesmo brinquedo, como empurrar os carrinhos por uma pista é o processo para que ele consiga desenvolver as habilidades das mãos, do corpo, e de calcular e prever os acontecimentos para chegar ao resultado que ele quer e imagina. Assim, cada vez que ele faz de novo e de novo o carrinho chega mais perto de passar por baixo da ponte que ele montou com os livros, por exemplo.

 

E além disso, sempre que eles pegam esse mesmo brinquedo surge a oportunidade de observar aspectos que não tinham visto antes, um detalhe, uma cor, uma relação entre os carrinhos (semelhanças, a roda de todos são pretas e diferenças, esse tem 2 portas e aquele 4), fazendo com que exercitem este olhar e a capacidade de comparar um objeto com outro e uma situação com a outra.

 

A importância da repetição não nos impede de apresentarmos outros brinquedos, brincadeiras ou situações com o mesmo brinquedo, afinal também é fundamental sair da zona de conforto e conhecer o novo. Mas se mesmo depois disso as crianças não quiserem o diferente, relaxe, deixe os se divertir e observe-os. Descubra você também, através dos olhos deles o que cada mesma situação os ensina
Share This

Gostou deste post?

Compartilhe!